09/11/2020 às 17h06min - Atualizada em 09/11/2020 às 17h06min

Entenda por que a sexta-feira 13 é misteriosa

Má fama do dia tem origem em lenda nórdica
As sextas-feiras 13 até hoje são consideradas de azar por conta de uma antiga lenda ligada à deusa escandinava da paixão e da fertilidade, Frigga.
Quando começaram os processos de conversão ao cristianismo nas regiões nórdicas e germânicas, Frigga teria sido julgada e condenada como bruxa,  e por isso foi enviada ao alto de uma montanha. Para vingar-se dos povoados existentes na região, todas as sextas-feiras Frigga se reunia com um demônio e 11 bruxas para rogar pragas aos moradores locais, totalizando um funesto número de 13 entidades.
A má fama do dia também faz referência à Última Ceia, quando haviam 13 pessoas à mesa da refeição realizada na véspera da crucificação de Jesus Cristo, morto em uma sexta-feira. Sabemos também que o 13º convidado, Judas Iscariotes, foi o responsável por trair Jesus.
Fato é que muitas pessoas evitam viajar durante as sextas-feiras 13; em alguns hotéis não há o quarto de número 13 e muitos prédios pulam do 12º para o 14º andar, temendo que o 13º traga azar; há pessoas que pensam que participar de um jantar com 13 pessoas traz má sorte, porque uma delas morrerá no período de um ano, além de tantos outros absurdos promovidos pela indústria cinematográfica. Porém, a sexta-feira 13 é considerada de sorte para muitos que buscam a solução de problemas antigos e procrastinados. O dia também é propício para tratamentos de saúde e regimes, para o corte de ervas daninha e também é uma das melhores épocas do ano para colheita de frutas e legumes.
No Baralho Cigano, a carta 13 é a Criança, que fala da pureza de sentimentos, da inocência e da ausência de medos ou preconceitos. Entretanto, ela também um alerta para a irresponsabilidade, imaturidade, fragilidade e excesso de confiança. 
 
 
 
Link
Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp