18/02/2019 às 11h44min - Atualizada em 18/02/2019 às 11h44min

Frentista é perseguido, esfaqueado e morto após briga em rodovia Régis Bittencourt

Jovem de 27 anos foi abordado na Rodovia Régis Bittencourt. Criminoso conseguiu fugir, se escondeu em mata, mas foi localizado por policiais militares.

G1.com.br
Valcir Sander, de 27 anos, foi morto esfaqueado em Juquiá, em SP — Foto: Arquivo Pessoal

O frentista Valcir Pereira Sander, de 27 anos, foi esfaqueado e morto pelo auxiliar de serviços gerais José Moreira do Nascimento, de 34 anos, às margens da Rodovia Régis Bittencourt (BR-116), em Juquiá, no interior de São Paulo, informou a polícia nesta segunda-feira (18). Testemunhas disseram que ambos discutiram antes das agressões começarem.

O crime ocorreu nas proximidades do km 418, no acesso ao bairro Refúgio II, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). A corporação informou que o agressor parou a vítima, que estava de moto, e os dois começaram a discutir. Nascimento sacou uma faca que carregava e passou a ameaçar Sander, que tentou fugir para não ser ferido.

Ainda conforme informações oficiais, o frentista foi alcançado, não conseguiu se defender e acabou esfaqueado na cabeça e no pescoço. José Moreira conseguiu fugir do local do crime e, até a chegada das primeiras equipes da polícia, não havia sido identificado. Equipes de resgate constataram que a vítima morreu ainda no local, após o ataque.

Uma denúncia, mais tarde, levou policiais militares até a casa da irmã do possível agressor, onde ele poderia estar escondido. Os soldados, entretanto, o localizaram em uma área de mata ao lado do imóvel, tentando evitar ser detido. Ele acabou se rendendo, foi encaminhado à Delegacia Sede e admitiu que havia matado o frentista na estrada.

 

A Polícia Civil informou que José Moreira foi preso em flagrante por homicídio e que apura o real motivo da discussão que resultou na morte de Valcir, cujo corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Registro. Ambos eram moradores de Juquiá e a corporação não informou se eram conhecidos ou se já tinham passagem criminal.


Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp