02/02/2017 às 11h33min - Atualizada em 02/02/2017 às 11h33min

Prefeitura vai cobrar água e luz dos comerciantes no mercado municipal...

O pagamento da energia elétrica do Mercado Municipal tem gerado impasse entre os donos de Bancas de Peixe e prefeitura do município.

Desde o começo do mês de janeiro o assessor jurídico da prefeitura emitiu uma recomendação para que os donos das bancas viessem custear a conta de energia elétrica do prédio

      Os donos dos Box concordaram em pagar a energia e Agua, no entanto falta estrutura no Prédio para que sejam instalados medidores individuais. Segundo a prefeitura, diz que a solução para o problema são os próprios donos dos Box se organizar para custear a conta de agua e energia; e que um projeto para a reforma do local está em andamento, mas ainda não há data prevista para o início das obras.

      O impasse está porque muito dono de bancas tem um freezer. “Nenhum peixeiros está dizendo que não vai pagar a energia, mas queremos que a prefeitura faça o painel de energia, para que possa ser instalado o relógio para cada um”, ressalta.

    “Como iremos fazer a divisão justa entre as Bancas, se alguns têm vários freezers e outros apenas uma balança e caixa de isopor?”, questiona.

      O assessor Jurídico Dr. Ítalo Cortezi diz que o impasse sobre o pagamento de água e energia elétrica vem de longa data. Disse que o mercado municipal ficou a Deus desde as gestões passadas, agora temos que colocar a casa em ordem “Não podemos continuar arcando com a energia particular do mercado municipal. A nossa parte nós vamos fazer que foi chamar os donos das bancas para conversar. Agora eles precisam se organizar para pagar a conta, assim como fazem para pagar outras coisas”, enfatiza.

     “Os comerciantes explora economicamente a banca e tem o encargo de pagar os custos de agua e energia utilizada. Já a energia pública que existe na rede elétrica que ilumina o local como um todo, não tem que ser pagar pela prefeitura, pois o mercado municipal é da prefeitura, mas e explorado pelos donos de peixarias não é justo nós os contribuintes ter que pagar essas contas, sendo que os peixes vendidos para os cananeenses são mais caros, preço de turista”, destaca um morador da cidade.                                “Esperamos que a prefeitura e os donos das bancas de peixes do mercado municipal cheguem a uma solução, que consigam acabar com essa utilização indevida de agua e energia”, conclui o morador.

        A Prefeitura, desde outras gestões, é quem paga a conta de luz e agua, isentando os donos das bancas da despesa mensal. Agora, cada um dos proprietários de bancas de pescados, vai pagar a sua conta. Qualquer órgão público onde se há contrato de permissão de uso, despesas de água, luz, por exemplo, deveriam ser cobrados individualmente a cada permissionário… Em cidades maiores funciona assim e também é o mais correto.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp