23/02/2017 às 19h54min - Atualizada em 23/02/2017 às 19h54min

População reclama de orelhões quebrados em cananeia...

Orelhões são alvo fácil dos depredadores, os vândalos sai chutando e arrebentando os aparelhos, os usuários tem que chamar a policia quando depararem com essa situação...

Os moradores de Cananeia estão enfrentando verdadeiras maratonas para conseguir fazer ligações em telefones públicos, os chamados orelhões. Teoricamente o uso destes equipamentos parece ser simples, pois basta ter um cartão com créditos ou digitar o código de ligação a cobrar para completar a chamada. Mas na prática, o problema é outro, porque a maioria dos aparelhos existentes na cidade está quebrada ou com algum defeito.
Segundo reclamações da população, o problema pode agravar situações de emergência, que poderiam ser resolvidas através de um simples telefonema para o 190 (Polícia Militar), 192 (pronto socorro), entre outros. “Se a gente precisar fazer uma ligação urgente, mesmo a cobrar, tem que andar muito para encontrar um aparelho em condições. Se for um caso de vida ou morte, então, nem se fala”, reclamou uma usuária.
Outra usuária comentou que a situação é vergonhosa e demonstra um descaso total pelo povo. “Essa empresa Vivo (empresa responsável pela manutenção dos aparelhos) só quer lucrar em cima dos usuários do serviço que ela explora e não se preocupa com o bem estar dos consumidores e da própria sociedade. A pessoa pobre, que não tem dinheiro para ter e manter um telefone fixo em sua residência ou mesmo um celular, o que vai fazer se presenciar um crime ou tiver um problema grave de saúde com mesmo ou seus familiares e amigos?”, indagou a moradora, que se identificou apenas pelo prenome Márcia.
Um outro usuário disse todo dia enfrenta a mesma maratona: procurar um orelhão que funcione. “Tive que passar por sete até chegar nesse que funciona. Todo lugar que a gente vai encontra um quebrado”, reclama.
Os donos de estabelecimentos comerciais que vendem cartões telefônicos também são prejudicados porque acabam tendo uma diminuição na procura pelo produto.
Segundo os comerciantes, é grande o número de orelhões quebrados no Centro e na maioria dos bairros da cidade. “O problema pode estar forçando um maior uso dos celulares, ou seja, uma estratégia de marketing para incentivar o uso da telefonia móvel”, alegam.

Procurada pela reportagem do Jornal Noticia Cananeia, a empresa Vivo esclareceu que, como os orelhões são instalados em vias e estabelecimentos públicos, sofrem diariamente danos por vandalismo. A população tem que cuidar também, não deixando que depredem os aparelhos.


Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp