20/03/2017 às 22h03min - Atualizada em 20/03/2017 às 22h03min

Árvore mais antiga de Cananeia, a FIGUEIRA CENTENARIA pede socorro...

Dentro do tronco da figueira há uma pedra em forma de pirâmide, a mesma inacessível fica alojada no centro do tronco da árvore. Ninguém sabe ao certo como a árvore foi nascer em cima desta pedra, mas o que todo mundo ouve...

- Natan Arcanjo

A Figueira de Cananéia -

Há muito tempo, um pássaro trouxe no bico pequenina semente de figo silvestre e abandonou junto do velhíssimo pilar construído no ano de 1.531 em Cananéia, na época da colonização de Martim Afonso de Souza. A semente em contato com o limo úmido que revestia a pedra, germinou, transformou-se em arbusto e tomou corpo. Fez-se afinal, com o correr dos anos gigantesca árvore e seu caule cresceu, enorme, em torno do pilar que lhe servia de berço, envolvendo-o completamente, e hoje, pelas fendas e olhos naturais do tronco, podem ver-se vestígios da Pedra, ali zelosamente guardada como um relicário. A Figueira de Cananéia, conhecida como árvore do coração de pedra, deverá ser  cuidadosamente conservada, para que a sua longa existência se estenda por muito tempo ainda.

 

O que era para ser um grande motivo de orgulho da cidade de  Cananeia , ou um símbolo da História e Mata Atlântica, representa hoje uma falta de interesse para os governantes que passaram pela nossa cidade. O estado da figueira, uma árvore com mais de dois séculos de existência e que assistiu varia situações politicas passar sob sua copa no distante desde o ano de 1531, é infelizmente o resultado do total descaso por parte do Poder Público, as parasitas estão sufocando a nossa Arvore ela esta pedindo socorro para não morrer.

O poder público, precisa contratar um especialista para dar um tratamento especial essa arvore, que já passou por muitas coisas por esses séculos de vivencia.

Com o um belo monumento a Santa Terezinha , sem nenhuma placa de identificação do monumento vegetal (a não ser uma diminuta dentro do terreno, que identifica a árvore), nada mostra a importância dessa anciã tombada e símbolo da história da nossa cidade.

Para quem passa em frente, a sensação é de total abandono, mesmo com todos os cuidados possíveis do poder publico com a praça, a arvore se encontra cheio de parasitas, se um dia não cuidarem vai morrer. Quem mora ao lado há décadas, sabem da situação que se encontra a nossa Anciã, tenho certeza que vai defendê-la e vai contar a sua história para todos que ali param e se interessam.

Certamente, um patrimônio ambiental como esse em outra cidade seria uma relevante atração turística, recebendo os cuidados que sua avançada idade e condição exigem um espaço vital adequado e painéis explicativos de toda a sua história e linha do tempo. Pena, que mesmo em uma cidade turística e cultural como Cananeia, isso está aparentemente mais distante que o ano de 1531.

 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp