05/01/2021 às 00h31min - Atualizada em 05/01/2021 às 00h31min

Final de ano tem praias cheias e aglomeração no centro de Cananeia, mesmo com proibições por causa da Covid-19...

Durante período de Natal e Ano Novo, Cananeia também não seguiu na íntegra o lockdown temporário determinado para a região pelo governo estadual...

- Redação: TALITA CRISTINA
Fonte JNC
Foto da praça Martim Afonso, maioria das pessoas sem máscara, consumido bebida e aglomerado...
Após comerciantes e dono de hotéis e pousadas recusarem os termos do rebaixamento temporário à fase vermelha imposta à região pelo governo estadual, a cidade de Cananeia não seguiu na íntegra as determinações estaduais. Segundo foi apurado pelo jornalismo da Notícia de Cananeia. A decisão de recuar temporariamente todas as regiões do estado para a fase vermelha foi anunciada na terça, 22, pelo governo estadual. O rebaixamento seria temporário e duraria segundo imposição estadual, dos dias 25,26 e 27 de dezembro e 1,2 e 3 até dia 7 de janeiro.
Mas muitas festas foram presenciadas no início de ano em Cananéia, mesmo com os Decretos Municipal 1.233/2020 e 1.232/2020 publicados na tarde do dia 17/12/2020; Decretos esses que proibiam pelo prazo de 30 dias a realização de confraternização e festas em hotéis, pousadas, ruas e praças, que permitiu a execução de trabalho dos prestadores de serviço desde que seguissem todos os protocolos sanitários, que o atendimento das lojas deveria ser com capacidade reduzida para 40%, e a venda de bebidas alcoólicas somente até às 20h; onde o descumprimento dessas regras poderiam gerar multas. Porém o que realmente aconteceu foi um desrespeito total contra a saúde publica, as ruas, praias, balsa e principalmente os supermercados estavam lotados, as vendas de bebidas alcoólicas ocorreu durante noite adentro, em bares e ambulantes; hotel proporcionou festa com DJ, aglomeração na Avenida Beira mar que se estendeu até a praça, palco de muitas brigas, jovens desrespeitando e querendo enfrentar a polícia militar, jogando garrafas contra os PMS que estavam fazendo seu trabalho, tentando evitar mais caos.
Enfim, uma verdadeira anarquia. O saldo de tudo isso, dois indivíduos detidos por porte de drogas, desacato e lesão corporal contra os policiais militares, e dois policiais feridos e por último, mas não menos importante a preocupação da autoridade local com relação aos novos casos de Covid 19, que podem começar a surgir e aumentar, sabendo que, os leitos dos hospitais da região estão saturados e a previsão do começo da campanha para a vacina é somente na última semana do mês.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp