19/05/2021 às 09h01min - Atualizada em 19/05/2021 às 09h01min

Laudo aponta que adolescente morta em Pariquera-Açu foi asfixiada, diz polícia; pastor é suspeito

Polícia Civil de Pariquera-Açu, no interior de São Paulo, aguarda resultado de outros exames que podem auxiliar as equipes de investigação.

- Por G1 Santos
Adolescente foi encontrada morta em um terreno abandonado no interior de SP — Foto: Reprodução/Facebook
O laudo necroscópico do Instituto Médico Legal (IML) aponta que a causa da morte da adolescente Aguida Fernandes Freitas em Pariquera-Açu, no interior de São Paulo, foi causada por asfixia mecânica. A Polícia Civil confirmou a informação nesta terça-feira (18). A menina de 14 anos estava desaparecida há um dia quando foi encontrada morta.
Segundo a Polícia Civil, um pastor é o principal suspeito do crime e equipes trabalham para localizá-lo e descobrir a motivação do assassinato. O delegado responsável pelo caso, Fábio Maia, disse que o resultado do laudo apontou asfixia como provável causa da morte. Além disso, eles aguardam os outros exames
complementares solicitados.
"O resultado apontou asfixia mecânica. Aguardamos mais exames, dentre eles o subungueal, que colhe o material abaixo das unhas para saber se ela entrou em luta corporal com o suspeito, e outros exames como patológico e toxicológico", explica o delegado. Por enquanto, o único exame disponível é o laudo da morte da jovem, e os próximos resultados podem auxiliar as equipes de investigação.
 
O suspeito do crime, um pastor que havia se mudado para a cidade com a família, segue desaparecido, e a polícia investiga para tentar localizá-lo. Os familiares do suspeito retornaram para a cidade natal, segundo Maia.
 
Entenda o caso
Aguida desapareceu na noite do dia 11 de maio. Segundo o relato do pai, a filha pegou o celular da irmã, por volta das 19h30, e foi para a frente da casa da família, localizada na Rua Augusto Gauglitz. Depois disso, ele a procurou e viu que ela não estava mais na frente da residência. O pai, então, tentou ligar para a adolescente, mas a chamada terminava na caixa postal.
Como a menina nunca havia desaparecido anteriormente, o pai a procurou por bairros da cidade, mas ninguém soube informar seu paradeiro. No dia seguinte, registrou o desaparecimento da filha na delegacia. Uma amiga da adolescente relatou ao pai da menina que a viu com um rapaz próximo de onde a vítima morava.
 
A polícia foi até a residência indicada, porém, ela estava vazia. As autoridades fizeram buscas e encontraram o corpo da jovem em um terreno ao lado do imóvel, na quarta-feira (12). Ela apresentava um hematoma no pescoço e uma lesão na boca.
 
Os policiais descobriram que o homem citado pelas testemunhas é um pastor que havia alugado a casa recentemente, para onde iria se mudar com a família. O delegado Fábio Maia, responsável pelo caso, informou que, desde quando o corpo foi localizado, o suspeito abandonou a família e desapareceu.
O corpo de Aguida foi sepultado na tarde da última quinta-feira (13). Antes, o corpo havia sido encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Registro para equipes colherem material para exames periciais que possam ajudar nas investigações. O caso foi registrado na Delegacia de Pariquera-Açu.

Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp