• Seg. Mai 20th, 2024

Brasil sediará Workshop Latino-Americano sobre Alimentação Animal em meio ao crescimento

ByDanilo Pereira

Mar 8, 2024

A Feedlatina, sediada no Uruguai, é a associação das indústrias de alimentação animal da América Latina e do Caribe. Ela conta com o apoio de entidades como a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, a Federação Internacional da Indústria de Alimentação Animal (IFIF), a Organização Mundial de Saúde Animal e a ALA, entre outras. Estabelecida por Brasil e México, os outros países membros atuais são Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai.

O objetivo da associação é “promover o desenvolvimento, harmonização e manutenção de quadros regulatórios que garantam o livre comércio no mercado de nutrição animal, baseado em qualidade, segurança e segurança alimentar”.

Há poucos dias, a Feedlatina elegeu o brasileiro Roberto Betancourt como seu novo presidente para o biênio de 2024-2025. Betancourt tem uma longa trajetória no cenário internacional de alimentação animal. Ele foi presidente da Associação Brasileira da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações), é membro do conselho da IFIF e participou da Feedlatina por muitos anos.

A Feedlatina realiza o Workshop Latino-Americano sobre Assuntos Regulatórios a cada dois anos, entre outras atividades. O último foi organizado na Cidade do México, em julho de 2022, com representantes de 11 países que apresentaram sobre requisitos e procedimentos para produtos, registro destinado à alimentação animal, regulamentos para autorizar fábricas de ração, requisitos para exportadores e importadores de produtos e outras regulamentações. A resistência aos antimicrobianos também foi discutida.

O próximo workshop será nos dias 7 e 8 de agosto de 2024, em São Paulo, Brasil, organizado em conjunto com o SIAVS, o Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura organizado pela ABPA, Associação Brasileira de Proteína Animal. É ótimo que a indústria de alimentação animal da América Latina continue trabalhando nisso, porque, como disse um oficial mexicano durante o último workshop, sem regulamentações “não seria possível para um país produzir e exportar carne para as prateleiras dos supermercados de outros países. As regulamentações hoje são essenciais e bem-vindas.”

De acordo com os números da Feedlatina, a região da América Latina produziu 155.875 toneladas métricas (TM) de ração em 2023, onde 94.620 foram para aves, 89.067 para suínos e 57.346 para bovinos.

Durante o último workshop na Cidade do México, o novo presidente da Feedlatina, previu que o futuro da indústria de fabricação de ração está na América Latina e que em 10 anos será a maior região produtora de ração do mundo.